Knauf Knauf

Mais vale prevenir que remediar

Para minimizar o risco de fogo num edifício, os utilizadores devem exigir ao construtor o seguinte:

  • que limite o risco de propagação do fogo pelo interior e pelo exterior.
  • que disponha de meios de evacuação adequados.
  • que instale equipamento para detectar, alertar e extinguir o incêndio.
  • que a estrutura se mantenha o tempo suficiente para a evacuação.

Para conseguir tudo isto a Knauf dispõe dos seus sistemas de proteção passiva. Paredes, pavimentos e tetos que evitam a propagação das chamas entre os recintos. Materiais não combustíveis que não contribuam para a propagação do fogo, nem para alimentar as chamas deste.

Detalhes

Proteção fiável

Há 50 anos que a Knauf está comprometida em ajudar a proteger os edifícios contra os incêndios. Com produtos e sistemas inovadores, assessoria integral e apoio técnico, podemos ajudar os peritos a conseguirem que a proteção passiva de incêndios seja mais eficaz e rentável.

Com os projetos e as normativas cada vez mais complexas, a procura de informação dos arquitetos, construtores e promotores é cada vez maior. Para a Knauf é um objectivo conquistado, graças à grande variedade de soluções de que dispõe. Gama de produtos com mais de 25 diferentes tipos de placas que possibilitam mais de 120 variantes de desenho de sistemas.

A segurança contra incêndios é um assunto muito amplo, sobre o qual teremos todo o gosto em facultar informação detalhada nesta secção, apoiada por documentação técnica clara e completa.

O gesso e o fogo

Os materiais de construção à base de Gesso são materiais inorgânicos, não combustíveis e pertencem aos materiais clássicos para a proteção contra incêndios. Quando o Gesso é afetado pelo fogo sofre um processo de desidratação, ou seja, a sua água cristalizada evapora-se, criando uma película de vapor que atrasa a propagação do incêndio.

Normativa

Em Espanha, a normativa encontra-se no Código Técnico da Edificação (CTE), em concreto o DB-SI. Este Documento Básico (DB) tem como objectivo estabelecer regras e procedimentos que permitam cumprir as exigências básicas de segurança em caso de incêndio.

Outro documento de interesse sería o Real Decreto 2267/2004, de 3 de dezembro, onde se aprova o Regulamento de segurança contra incêndios nos estabelecimentos industriais.

Estes e todos os relacionados com a normativa de incêndios, podem ser encontrados em www.codigotecnico.org .

Os pilares

Devido à natureza, uso e propósito dos espaços, podemos sempre encontrar substâncias inflamáveis. Por isso devemos conseguir, mediante um desenho adequado, que os sistemas que circundam estes espaços e estes elementos os possam proteger da ação do fogo.

A proteção contra incêndios passiva, de forma preventiva, deve seguir as seguintes regras básicas:

  • Que os materiais sejam maioritariamente não inflamáveis
  • Que em caso de incêndio, a evacuação das pessoas esteja assegurada e protegida em tempo suficiente.
  • Que a propagação do fogo e o dano permanente seja o menor possível, sobretudo na parte estrutural, que deve manter a sua estabilidade o tempo suficiente para se poder empreender os trabalhos de evacuação e extinção do incêndio.

Soluções

Sistemas / Proteção fogo (R- REI- EI) 30´ 60´ 90´ 120´ 180´ 240´
Condutas metálicas - - - K27 K27 -