Knauf Knauf

Reduzir os custos, aumentar o conforto

O aumento dos custos de energia são uma carga cada vez maior. Em consequência, o valor de uma casa hoje em dia também se mede pela quantidade de energia que gasta. Todos estamos conscientes do impacto que a construção provoca sobre o meio ambiente, com cerca de 40% do consumo da energia. É assim cada vez mais fundamental melhorar a nível térmico os edifícios existentes e conseguir que os novos sejam eficazes energéticamente.

Com tudo isto, conseguiremos não somente ser sustentáveis com o meio ambiente, como também obteremos maior qualidade de vida, poupanças no custo de energia e uma valorização do edifício.

Como fabricante líder em sistemas de isolamento térmico, a Knauf oferece soluções sustentáveis para qualquer necessidade.

Detalhes

Reduzir os custos de aquecimento

Tanto em edificios novos como antigos, o isolamento térmico é um importante factor de poupança de energia. Com Knauf as perdas de energia das paredes nos edifícios pode diminuir em 50%.

Valorização da sua casa

Os edifícios isolados com sistemas Knauf têm um maior valor de revenda.  As paredes reabilitadas pelo interior apresentam uma sensação de “parede quente” e melhora a qualidade do acabamento. As fachadas reabilitadas pelo exterior estão protegidas da intempérie e das mudanças de temperatura, ao mesmo tempo que se aumenta o seu valor estético. Também protege a estrutura do edifício, pois mantem-se mais estável a longo prazo.

Proteger o meio ambiente

A eficiência energética, ao poupar custos de produção de energia, permite a redução de emissões de CO2 para a atmósfera, um dos objetivos fundamentais na actualidade. Temos que entender que os edifícios devem ser saudáveis e, ao mesmo tempo, sustentáveis. A Knauf, consciente do seu nível de compromisso, proporciona nos seus produtos e sistemas todos os requisitos necessários para poder atingir este propósito.

Aumentar o conforto

As soluções de isolamento Knauf para interior e exterior ajudam a criar sistemas térmicamente eficientes, que impedem a formação de condensações por humidade no inverno e mantêm o calor no exterior no verão, criando um ambiente agradável, de temperatura estável e confortável. O utilizador da casa não necessita efetuar um gasto energético elevado para ter a melhor qualidade de vida possível, criando um estado de conforto sem igual.

O certificado de eficiência energética

Em 5 de abril de 2013, o Real Decreto 235/2013, aprova o procedimento básico para a certificação da eficiência energética dos edifícios. Estabelece a obrigação de colocar à disposição dos compradores ou utilizadores dos edifícios um certificado de eficiência energética que deverá incluir informação objetiva sobre o edifício e valores de referência mínimos que podem comparar e avaliar. Os requisitos mínimos de eficiência energética dos edifícios são estabelecidos no Código Técnico da Edificação. Desta forma, valorizar e comparar a eficiência energética dos edifícios, irá favorecer a promoção de edifícios de alta eficiência energética e os investimentos em poupança de energia.

Edifícios de consumo de energia quase nulo.

A lei estabelece que:

  • Todos os edifícios novos que sejam construídos a partir de 31 de dezembro de 2020 serão edifícios de consumo de energia quase nulo.
  • Todos os edifícios novos cuja construção se inicie a partir de 31 de dezembro de 2018 com o propósito de serem ocupados e sejam de titularidade pública, serão edifícios de consumo de energia quase nulo.

Soluções